Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Above 25

A vida adulta, depois dos 25.

Above 25

26
Fev20

Sobre estagnar, viver, trabalhar e outras mixórdias

Sinto que estou estagnada. No tempo, na vida. Que estou só à espera que o tempo passe. Que tudo o que quero fazer e viver está na outra metade do ano, e até lá eu estou só a ver o mundo passar à minha volta.

 

Não enfrentei a morte pelos meus olhos mas enfrentei-a pelos olhos da pessoa mais importante da minha vida e isso faz-me sentir vergonha do tempo que estou a perder sem fazer nada por mim mesma. Penso no quão precioso é o tempo. Que posso morrer amanhã e não morreria feliz. E morreria a fazer algo que detesto e me faz sentir miserável. Quão triste é isso?

 

Revolta-me que a vida seja feita destas coisas. Que tenha que se passar por muitos meios insuportáveis para atingir determinados fins. Mesmo que, efectivamente, possamos morrer amanhã. Ninguém sabe. Não somos nós que sabemos, com certeza.

 

E ainda assim, penso na sorte que tenho. E que vou ter, mesmo em Junho, de ainda não me encontrar numa posição de ter contas e casa para pagar, de ter que me sujeitar a tudo para me sustentar e/ou à minha família. Tenho um medo horrível desse tempo chegar. Porque até hoje só tenho provas de que não me dou nada bem a fazer algo que não gosto. Aconteceu no meu outro curso, aconteceu agora no estágio. Tenho sorte de não estar numa posição de ter que me sujeitar a tudo para pôr comida na mesa. Mas espero ter a sorte de trabalhar em algo que nunca sinta que tenho qualquer coisa que seja a que me sujeitar.

 

Estas obrigatoriedades da vida assustam-me. E não ajuda nada que eu neste momento não tenho uma única ideia sobre aquilo que quero para o meu futuro. Não me vejo a fazer nada de nada, o que me faz pensar que há muita margem para errar. Para me sujeitar.

 

Não sei onde quero ir com este post, acho que a lado nenhum. Simplesmente divagar sobre um monte de coisas nas quais tenho pensado ultimamente. O mais irónico de não gostar de estar estagnada é ter medo de quando deixar de estar. Até agora, só sei ser estudante. Não sei ser outra coisa que não estudante. Isso também me assusta.

16 comentários

Comentar post